Relações tóxicas

Relações tóxicas

Relações tóxicas

Relações tóxicas

Relações tóxicas

 

Consegue identificar se suas relações são tóxicas?

Você vive uma relação tóxica?

Se a resposta for sim, ou se você ainda não sabe identificar, este texto é para você.

 Chega uma hora que cansa, não é verdade?  

As relações dentro do caminho evolutivo são verdadeiramente o maior desafio que a maioria das pessoas enfrentam, especialmente se os caminhantes veem ou estão em frequências diferentes.

Vamos falar aqui das relações afetivas.

Quando estamos em busca da liberação do sofrimento, o que ocorre é que somos atropelados por todos os conflitos de ordem relacional para curar aquilo que anda falho. (Família, trabalho, relacionamentos e até amigos).

O cansaço ou desconexão aparece não por falta de interesse, mas pelo excesso de esforço que está sendo feito para criar a conexão que tanto deseja, em alguns casos este esforço gera muito sofrimento (para ambas as partes).

Tenho observado através dos diversos casos de casais em meu consultório, que a busca não é pelo rompimento, mas sim por uma solução para suas dores.  A maioria chega falando em separação, mas na verdade veem buscando algo mágico para reduzir ou eliminar os ruídos tóxicos de suas relações.

Mas verdadeiramente o que acontece?

O que faz um relacionamento se tornar tóxico em alguns momentos?

O que faz casais se separarem? Brigarem? Em alguns casos chegarem a agressões físicas e até a morte. 

Grande parte das vezes é por apego, medo, rigidez, hábitos danosos, vícios, feridas da rejeição, traição maus tratos, abandono, frieza, ou simplesmente porque não faz sentido a relação A lista é grande dos motivos que levam pessoas a não darem certo em um relacionamento nascendo desta forma as agressões.

Já se perguntou por que você atrai este tipo de relacionamento em minha vida?

Existem vários motivos que podem levar ao desenvolvimento de relações tóxicas. Acredito com minha experiência que a maioria das causas veem de memórias não curadas de relações anteriores. Quando falo de memorias anteriores estou me referindo inclusive com nossos pais, desde a gestação. (É preciso uma investigação cuidadosa por um especialista).

O processo de liberação destas memórias pode ser bem doloso, especialmente se a pessoa for rígida, resistente a mudanças, ao processo de liberação destas memórias de dor, que veem habitando seu subconsciente desde o seu nascimento. (Vamos nos deter apenas a está encarnação).

Mas o que vem depois, quando liberamos estas memórias?

As terapias que reconectam (ver sobre Reconexão Natural Sistêmica na página inicial), são excelentes apoiadores para abrir portas de cura, porque atua diretamente no problema, ou seja, memória ou bloqueio levando Consciência e dissolução ou uma forma de ressignificar o bloqueio.

Como falamos no artigo anterior, a terapia não piora os sintomas de dor, elas liberam, trazendo para o presente o que precisa ser liberado.  Temos o hábito de empurrar a dor para debaixo do tapete, acreditando que se não está ao alcance de nossa visão, ela não vai nos ferir e incomodar. O que você se esquece é que ela fica em seu subconsciente como um sinalizador, o tempo todo influenciando nossas decisões.

A primeira sensação quando estamos feridos é de eliminar o agente causador, por isso logo pensamos que a separação é o caminho.

Este comportamento de incomodo se aplica a tudo em nossas vidas, como pessoas, pensamentos, sentimentos, ações, chegando até mesmo em sua relação com a espiritualidade. Está uma então esta última é responsável por lotar caminhos duvidosos, pois se acredita que a responsabilidade e da espiritualidade e não sua por aquele acontecimento em sua vida. O desespero neste caso pode levar pessoas comuns a comportamentos criminosos em tempos de crise sem nem mesmo elas perceberem.

Mas o que realmente está acontecendo?

Na grande maioria atraímos pessoas em nossas vidas, acreditando em um ideal que criamos ou desejamos (a famosa fantasia). Uma pessoa abusiva demostra desde o início o comportamento de abuso, mas a pessoa que está envolvida na relação prefere acreditar que é temporário o comportamento. Mas o que de fato acontece é o agravamento. A frase que mais ouço é: está pessoa me enganou, ou nunca imaginei que elx chegaria a fazer isso comigo.

Será que você foi enganado ou se deixou enganar?

Através de uma visão sistêmica percebo que atraímos a relação que precisa ser curada e ou potencializada. Observe os padrões que repetiram de uma relação para outra.  Alguns exemplos:  desamor, falta de autoestima, auto respeito, ou respeito aos demais, humildade, honestidade, bom humor, desapego, pare e análise se isso acontece com você. 

Qual aspecto você sente que precisa curar em suas relações ou em você?

Está reflexão já é um ótimo começo para a liberação destas memórias.

Mas a pergunta que deve está se fazendo é:

Como detectar se estou vivendo uma relação tóxica?

Existe 5 passos que podem te ajudar a detectar se sua relação é tóxica ou está simplesmente passando por uma crise.

 

1° passo: Observe se existe compatibilidade na relação, faça uma viagem na sua história com a pessoa desde o primeiro contato até o momento presente.

2° passo: Perceba o momento que começou o desequilíbrio. Se foi desde o início da relação ou começou agora, porquê estão passando por uma fase difícil. (como a quebra financeira).

3° passo: Existe admiração pela pessoa que está se relacionado, ou isso você nem sabe o que significa

4° passo: Quando discutem, existe respeito no diálogo, ou já partem logo para as ofensas e agressões

5° passo: Você tem intimidade como casal, desejo, escuta, companheirismo ou é cada um ano sua?

 

Este teste simples já pode mostrar muito do que você está vivendo.

Se você se identificou com 3 ou mais passos, saiba que o alerta está vermelho e precisa de uma revisão urgente, para a continuidade desta relação ou não.

Sugiro como ação prática, logo que terminar de ler este texto fazer uma lista com todas coisas boas e ruins da relação, e verdadeiramente colocar na balança sem julgar.

Observar o tempo de relação e o tempo de exposição as desavenças, toxidades e avaliar qual a sua responsabilidade ou contribuição aos desacordos desta união.

Buscar um terapeuta que possa te apoiar em sua jornada de liberação destas dores, memórias.

Estas medidas levam a uma melhor clareza na decisão que deve ser tomada.

Desejo sabedoria para as próximas ações.

Se sentir de buscar mais informações, navegue em nosso site e leias os outros textos, tem muitas terapias que podem te ajudar em sua jornada do bem estar e estar bem ou entre em contato com comigo, agendamos uma conversa.

 

 

Beijos e até o próximo
Por: Jane Sutanashi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com