medo de confrontar familiares constelação

Medo de confrontar quem você ama A Constelação familiar pode te ajudar

Na vida adulta, abandonamos os padrões e os conceitos rasos que temos durante os nossos primeiros anos de existência e descobrimos como a realidade pode ser dura. Um dos conceitos mais dolorosos de se abandonar é a ideia de que o amor não é tudo. Se vão os contos de fadas e ficam os conflitos e medos que atrapalham tanto os nossos relacionamentos. O medo de confrontar quem amamos, é muito comum!

Um dos maiores problemas que uma pessoa pode enfrentar em seus relacionamentos é o medo de confrontar quem ama, e isso pode atrapalhar muito nas conexões. Veja a seguir, como a Constelação Familiar pode ajudar a resolver esse problema.

A origem do medo de confrontar quem ama

Todas as pessoas possuem bagagens, vivenciaram uma história, traumas, experiencias, possuem suas próprias crenças e expectativas. Toda essa carga emocional pode criar barreiras dentro de um relacionamento e acabar por destruí-lo aos poucos, uma vez que não haverá uma total disposição das partes para que a conexão seja feita em sua totalidade.

 

Leia também: Como a constelação familiar ajuda a lidar com a ansiedade e o stress

 

E existem fatos ocorridos durante a trajetória de vida dessa pessoa ou na jornada de seus antepassados que podem ser a causa para esse medo de confronto. Tendo isso em mente, a Constelação Familiar pode ser uma valiosa aliada no processo de identificação das desordens e distúrbios familiares que podem interferir nas relações humanas.

Por que o histórico familiar interfere nas relações?

Uma das principais causas para o bloqueio de interações nas relações pessoais é a tendência natural que todos temos de repetir os padrões de relacionamento dos nossos familiares e antepassados. Isso se dá como uma espécie de lealdade perante as experiências vividas pelos familiares, mesmo que de forma inconsciente, replicando esses comportamentos em nossos próprios relacionamentos.

Esse reflexo é uma forma de demonstração afetiva perante aos seus familiares, uma vez que replicando suas histórias e comportamentos, a pessoa sente que é responsabilidade dela carregar os sofrimentos e dores de quem ama. Ela fica vinculada a vivências e comportamentos alheios, desenvolvendo esses bloqueios e medos sem mesmo saber o porquê.

 

Leia também: Como funciona a constelação familiar?

 

Essa consciência moral acaba causando limitações em suas relações atuais, uma vez que, se o indivíduo se desviar dos padrões vivenciados pela sua família, ele sentirá que está em débito com os membros que vivenciaram uma experiência diferente.

A terapia Familiar

Dessa forma, o medo de confrontar que ama pode ter origem além da bagagem da pessoa, podendo ser identificada em padrões de relações de seus familiares e antepassados. Sendo assim, o processo de cura e reconciliação está além da vivência do próprio indivíduo, e será necessária uma terapia mais ampla, utilizando a sua Constelação Familiar. A pessoa precisa entrar em sintonia com o seu destino e a sua própria vida, buscando e identificando os acontecimentos que vêm impactando as suas relações.

Identificando onde esse destino começa, a pessoa poderá se libertar dessas vivências e do senso de responsabilidade que a mantêm presa a medos e comportamentos prejudiciais dentro dos seus próprios relacionamentos. A Constelação Familiar irá elucidar todos esses padrões e auxiliar o indivíduo no processo de equilíbrio do seu destino, respeitando o passado, mas ressignificando seu senso de responsabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

WhatsApp us